Quais são os sintomas de enxaqueca e como curar

A enxaqueca não é uma simples dor de cabeça que passa rápido com ou sem analgésico. Nesse post você conhecerá os sintomas da enxaqueca e como curá-la.

A enxaqueca se caracteriza por ser uma dor pulsátil em determinado lado da cabeça e às vezes nos dois.

Normalmente a enxaqueca vem acompanhada da fotofobia – sensibilidade exagerada à luz e fonofobia – sensibilidade aos sons.

A enxaqueca é bem mais comum em mulheres e em pessoas na faixa etária dos 25 aos 45 anos.

De acordo com especialistas no assunto, a doença costuma diminuir após os 50 anos.

A duração de uma crise de enxaqueca pode durar de quatro a 72 horas e é caracterizada por:

  • Dores nas têmporas

  • Dores atrás dos olhos

  • Dores atrás da cabeça

A enxaqueca também denominada de cefaleia também é dividida em dois tipos:

Enxaqueca com aura: A enxaqueca aura atinge cerca de 10 a 15% das pessoas que sofrem com a doença.

Esse tipo de enxaqueca possui duas fases: A fase de aura (15 a 60 minutos de mudanças na visão e nos músculos e a fase da dor de cabeça).

A fase aura pode vir antes durante ou após a dor de cabeça e ainda sem associação alguma.

Existem pessoas que têm crises de enxaqueca sem a dor de cabeça.

Enxaqueca sem aura: É a enxaqueca quem vem desacompanhada da fase aura e atinge aproximadamente 64% das pessoas.

Conheça as causas da enxaqueca

enxaqueca
enxaqueca

A ciência ainda não chegou a uma conclusão sobre as causas da enxaqueca.

Entretanto, Sabe-se que a doença está relacionada com alterações cerebrais e são influenciadas pela genética.

Alguns pesquisadores sugerem que a enxaqueca é ocasionada por um desequilíbrio de determinadas substâncias produzidas pelo cérebro.

Quando os níveis dessas substâncias sobem provocam uma inflamação que gera inchaço nos vasos sanguíneos.

O inchaço desses vasos por sua vez provoca pressão nos nervos que ocasiona a dor de cabeça.

 Curta Minha Página e Compartilhe Também!

Cada indivíduo reage de maneira diferente a diversos fatores que pode provocar uma crise de enxaqueca. Confira alguns:

  1. Jejum prolongado: Muitas horas sem se alimentar pode ocasionar uma crise de enxaqueca.

  2. Noites mal dormidas: Os quadros de insônia podem ser desencadeadores do problema.

  3. Estresse: Muitas pessoas desenvolvem crises após situações de estresse.

  4. Cheiros muito fortes: Produtos químicos com odor muito forte provocam enxaqueca.

  5. Alteração hormonal no ciclo menstrual: As mulheres são mais acometidas pelo problema devido às alterações hormonais que acontecem no ciclo menstrual.

  6. Esforço físico em excesso: Pessoas que sofrem com a doença devem evitar fazer muito esforço físico.

  7. Barulhos altos e luminosidade forte: Pessoas que se espoem a barulhos altos e locais com muita luminosidade têm mais crises de enxaqueca

  8. Uso de álcool: O álcool pode acarretar crises da doença

  9. Abuso de determinados medicamentos: O uso de determinados medicamentos também provocam o problema.

  10. Má alimentação: Os alimentos processados podem provocar enxaqueca.

Algumas pessoas têm crise da doença sem qualquer motivo aparente.

Como curar a enxaqueca

Assim como os estudos não determinaram as causas da enxaqueca também não encontrou uma cura.

No entanto, existem tratamentos muito eficientes para tratar as crises, a base de medicamentos e mudanças na alimentação.

Apenas um médico pode indicar tratamento para a enxaqueca, mas existem tratamentos naturais que podem amenizar os sintomas.

A ventosaterapia é muito utilizada para tratar dores de cabeça comuns e também enxaqueca.

A ventosaterapia tem o poder de agir na circulação sanguínea dilatando os vasos venosos e arteriais .

Isso aumenta a irrigação do sangue na cabeça que evita a crise de enxaqueca.

Essa terapia oriental possui vários benefícios:

  1. Não utiliza substâncias químicas

  2. Não apresenta efeitos colaterais

  3. Promove resultados permanentes

Além de tratar a enxaqueca com medicamentos, realize um tratamento alternativo para melhorar os resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *